Absorventes com sangue sobre fundo rosa.

Transar menstruada não faz mal à saúde – e pode facilitar os orgasmos!

Mas vocês precisam estar à vontade com o sangue e cientes do (baixo) risco de gravidez

Por Teresa Embiruçu

Sexo durante a menstruação definitivamente não é uma unanimidade. Enquanto algumas pessoas sentem mais desejo nesse período do ciclo menstrual, outras não conseguem ficar à vontade e têm até nojo do próprio sangue. Além disso, existem diversos mitos e dúvidas sobre o assunto, como “Faz mal à saúde?” ou “Pode engravidar menstruada?”. Vamos entender melhor a seguir - talvez você se surpreenda com as vantagens de transar “naqueles dias”.

Cerca de duas semanas antes de o sangramento menstrual aparecer, na fase da ovulação, acontece um pico hormonal que aumenta o tesão e deixa o corpo prontinho para o contato sexual. Depois, embora esses hormônios diminuam, muitas pessoas seguem propensas à excitação porque a região pélvica recebeu mais sangue. Isso quer dizer que a vulva, o clitóris e o colo do útero estão mais sensíveis. O mesmo acontece com a região das mamas, que também ficam mais responsivas às carícias.

Não à toa o sexo durante a menstruação pode até facilitar os orgasmos. Aliás, como o colo do útero está embebido de sangue, o toque no fundo do canal vaginal aumenta a liberação de ocitocina (hormônio responsável pelo prazer). Pela mesma razão, a quantidade do fluxo menstrual pode ser maior durante a penetração. Por um lado, isso é ótimo: o sangue pode funcionar quase como um lubrificante. Ele reduz o atrito e ajuda a deslizar o pênis, o dedo ou um objeto (como dildos e vibradores) para dentro da vagina mais facilmente.

*Leia mais - Baba baby: por que a lubrificação vaginal é tão importante no sexo?

Por outro lado, algumas pessoas se incomodam com a presença do fluido vermelho. Bom, sugiro pensar sobre ele... Esse sangue vem de dentro do útero, sem contato com nenhuma outra parte do corpo. Ele não é sujo, mas um produto natural do corpo (da mesma forma que o sêmen em pessoas com pênis). Agora, sim, tem cheiro de sangue e pode acabar sujando roupas íntimas, lençóis, toalhas etc. Para quem se incomoda, transar no banho talvez seja uma alternativa interessante.

Caso você prefira conter o sangramento durante o sexo, o método mais adequado é o disco menstrual. Ele é colocado no fundo do canal vaginal, deixando-o livre para a penetração. Jamais tente estancar o sangue com algodão, gaze ou toalha. Não é seguro porque podem ficar fiapos dentro da vagina, aumentando o risco de infecção por bactérias. Se estiver com absorvente interno ou copinho menstrual, lembre-se de retirar em caso de penetração (de pênis, dedos ou objetos).

Transar menstruada não faz mal à saúde, assim como não traz “problemas” do tipo mais dias de menstruação. Muito pelo contrário: o sexo (de qualidade) até alivia a cólica menstrual porque o orgasmo produz endorfinas que promovem aquela sensação de bem-estar, relaxamento e plenitude. No entanto, o organismo da pessoa com útero fica mais vulnerável à entrada de agentes invasores durante a menstruação.

Primeiro porque o ph vaginal está mais alcalino, ideal para o crescimento de bactérias como a Gardnerella, que pode levar à vaginose bacteriana. Em segundo lugar, como a região genital está mais sensível, a penetração pode causar microfissuras na uretra e desencadear uma infecção urinária. O contato direto com o sangue também aumenta o risco de transmissão de vírus como HIV e das hepatites B e C.  Ou seja, o uso de preservativo é essencial no período menstrual.

Pode engravidar durante a menstruação?

O risco de uma gravidez durante a menstruação é menor quando o sexo (desprotegido) acontece na pausa da pílula anticoncepcional, durante o uso de DIU (hormonal ou não hormonal) e de implantes. Nestes casos, contamos com a taxa de eficácia de cada método contraceptivo.

Mas, se você recorre à tabelinha e/ou práticas como coito interrompido, melhor tomar cuidado. A menstruação é a fase mais segura para não engravidar, desde que o ciclo menstrual seja regular.

Se os ciclos são irregulares ou não há um controle sobre quando exatamente ocorreu a ovulação, maior o risco. Importante lembrar também que um espermatozoide pode ficar na vagina por aproximadamente 72 horas. Então, para ter mais segurança, o ideal é usar preservativo e/ou outro método contraceptivo eficaz.

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.