Duas mulheres brancas estão se olhando e sorrindo, deitadas em uma cama. Uma está entre as pernas da outra.

Posição 69: sexo oral simultâneo ajuda ou atrapalha o seu prazer?

Para algumas pessoas, a prática apimenta a vida sexual. Outras têm dificuldade de dar e receber esse tipo de estímulo ao mesmo tempo...

Por Théa Murta 

A posição sexual 69 consiste em dar e receber sexo oral ao mesmo tempo, ou seja, uma oportunidade de prazer simultâneo para o casal. Parece o melhor dos mundos, uma grande fantasia, não é? Para se ter ideia, a prática é tão emblemática que inspirou a celebração do Dia do Sexo (6/9). Mas ela está longe de ser unanimidade, divide gostos e opiniões, assim como praticamente tudo que se refere à experiência sexual. Afinal, se tem algo super subjetivo, individual e repleto de possibilidades... chama-se sexualidade humana!

Para algumas pessoas, o 69 é uma deliciosa via de mão dupla – significa proporcionar prazer enquanto recebe. O simples fato de sair da rotina, tentar uma posição mais criativa como o sexo oral mútuo gera tesão nelas. Colocar a fantasia em prática, por si só, pode aumentar a excitação. Além disso, amplia as possibilidades de ângulos e toques no corpo da parceria. Por exemplo, na versão tradicional do 69, quem está embaixo pode massagear/apertar/estimular o bumbum de quem está por cima.

*Leia mais: Como fazer sexo oral – dicas para o prazer mútuo

Por outro lado, a posição pode ser desconfortável para a pessoa que está por baixo. Ela pode se sentir sufocada e sem muita liberdade de movimento. Ou simplesmente estranhar o encaixe dos corpos invertidos, a extrema vulnerabilidade e a falta de controle. Nesse caso, testar variações do 69 pode trazer uma nova perspectiva. O casal pode tentar deitado na cama, de ladinho, por exemplo. Assim não tem dor nas costas nem claustrofobia...

Existem ainda pessoas que consideram a posição 69 superestimada. Elas argumentam que é difícil se concentrar em duas tarefas ao mesmo tempo (dar e receber sexo oral), o que reduziria a qualidade de ambas. Focar totalmente no próprio prazer ou no prazer da parceria, uma coisa de cada vez, seria muito mais eficaz. Aumentaria tanto as possibilidades de estímulos quanto a intensidade da excitação, garantindo orgasmos e ainda melhores.

*Leia mais: Curiosidades sobre o (tão buscado) orgasmo feminino

Não existe certo ou errado. Existe o que faz sentido para você e para a sua parceria, o que é prazeroso para o casal no sexo. Ninguém precisa gostar de uma posição sexual apenas porque ela é popular ou fetiche de várias pessoas. Lógico que é muito legal explorar possibilidades e inovar na vida sexual, desde que os limites (seus e da parceria) sejam respeitados. Pode ser uma questão de tempo, de equilíbrio entre desejos e pequenos ajustes para curtir juntes algo diferente.

Duas dicas importantes: deixe para iniciar o 69 quando a excitação estiver lá no alto; géis com sabor e óleos de massagem beijáveis podem ser excelentes aliados. Talvez você não goste da estimulação mútua, mas pode gostar de receber o sexo oral quando está por cima. Então rola ficarem na posição 69, mas sem que você necessariamente tenha que fazer o sexo oral enquanto recebe? Ou talvez você ache um tesão fazer oral na sua parceria nessa posição sem ter que receber também.

Ótimo, vejam o que funciona para vocês... Inventem posições que sequer foram nomeadas ou numeradas! 

Foto: Pexels / Kentut Subiyanto

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.