A fotografia mostra o tronco desnudo de um homem branco, que veste calça e cinto pretos. As mãos de uma mulher branca, que o abraça por trás, estão agarrando seu abdômen.

Ora, Bolas! Saiba como estimular os testículos para o prazer masculino

Entenda por que o saco escrotal é uma zona erógena e que tipos de carícias sexuais são indicadas (ou não)...

Por Rafael Zeni

A busca pelo prazer sexual, principalmente em homens cis e heterossexuais, tende a ficar restrita ao eixo “pênis-vagina” - como se fosse a única forma de atingir o orgasmo. Mas o corpo inteiro é uma zona erógena, ainda que pouco explorada pela maioria das pessoas. É possível chegar ao clímax estimulando áreas menos óbvias e até consideradas “estranhas”, como o saco escrotal. Ele tem bastante potencial erótico!

Se as famosas “bolas” costumam ser negligenciadas no sexo não é por uma dificuldade de localização (como acontece com o clitóris, um órgão menor e mais escondido), mas por negligência ou receio mesmo. Muita gente simplesmente não sabe se deve tocar o saco escrotal da parceria ou de que maneira o fazer sem provocar dor. Estamos aqui para isso!

Escroto: o que é e para que serve?

O saco escrotal protege os testículos, que fazem parte do sistema reprodutivo das pessoas com pênis. Eles têm duas funções principais: produzir os espermatozoides e os hormônios masculinos*, como a testosterona.

Essa região tem uma sensibilidade muito maior que outras partes do corpo porque a pele da bolsa escrotal é muito enervada – especialmente na divisão dos testículos. Por isso, é uma fonte de prazer sexual. Para se ter ideia, pessoas com pênis que têm dificuldade de ereção e não conseguem penetrar podem chegar ao orgasmo estimulando o escroto.

Difícil de acreditar? É que a importância das “bolas” no sexo é quase sempre ofuscada pela hipervalorização do pênis, pelo senso comum de que o prazer está obrigatoriamente condicionado a ele...

Como estimular os testículos

Por ser uma área de grande sensibilidade, o saco escrotal requer alguns cuidados na prática sexual (o limiar de prazer-desprazer é bem tênue). Mas existe um leque de possibilidades eróticas que envolvem desde segurar, puxar, massagear, acariciar, lamber e até chupar o saco escrotal durante o sexo.

  • Evite colocar muita força e pressão nos testículos para não causar incômodo ou trauma. A pele da região é muito fina - preze pela delicadeza! Toques leves, carícias e lambidas podem ser alternativas prazerosas.
  • Converse e descubra qual a melhor intensidade do toque. Uma sugestão agradável e não agressiva: segure o saco suavemente com a palma da mão e mova-os com todo cuidado para cima e para baixo; estimule os testículos entre seus dedos, passando-os de um lado para o outro, fazendo leves pressões de vez em quando.
  • Lamba os testículos com movimentos circulares e de baixo para cima. Nada de sugar, morder ou dar chupões intensos (dói!). Atenção redobrada em caso de unhas compridas ou aparelho nos dentes para evitar acidentes.
  • Explore até o períneo, localizado entre o saco escrotal e o ânus, repleto de terminações nervosas. Você pode deslizar as mãos do pênis para o saco escrotal, e de lá até o períneo. Massageie sem apertar ou amassar com muita força!
  • Experimente acessórios sexuais que são próprios para o estímulo dos testículos, como o anel peniano duplo, com alça para o escroto. Além do prazer em si, o brinquedinho atua para retardar a ejaculação. A experiência pode ser bem interessante...

Uma última dica: no calor, o saco escrotal tende a ficar mais comprido e sensível. É uma defesa natural do corpo, que “afasta” os testículos porque a temperatura interna está muito alta (atrapalhando a produção de espermatozoides e hormônios). Portanto, multiplique os cuidados quando o clima estiver muito quente nos dois sentidos!

No mais, estimular os testículos da parceria pode ser um elemento surpresa super agradável e prazeroso (especialmente no sexo oral) para o casal. Que tal brincar mais entre quatro paredes e bater umas “bolas” a partir de hoje?

*Foto: Unsplash / Erik Lucatero

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.