Uma mulher branca de cabelos presos está em uma sala praticando ioga na posição quatro apoios – com as mãos e os joelhos apoiados no chão.

De quatro: é normal sentir dor em algumas posições sexuais?

Ginecologista explica por que a penetração vaginal pode causar incômodo no sexo, quando se preocupar e como evitar que aconteça

Por Teresa Embiruçu

Sentir dor no sexo, especialmente na penetração vaginal, é bem mais comum do que se imagina. Muitas pessoas percebem que esse desconforto acontece apenas em algumas posições sexuais (como “de quatro”) ou com determinadas parcerias (mais afoitas, por exemplo). Mas será que é normal? Por que dói? Precisa buscar ajuda médica? Calma, depende.

Quando a penetração vaginal acontece de um jeito mais apaixonado e empolgado, a dor pode acontecer por causa da intensidade do atrito – de pênis, dedos ou objetos como vibradores. Às vezes a mucosa da entrada da vagina fica mais inchada e ardendo depois do sexo. Essa dor mais “externa” pode ser evitada com o uso de um gel ou lubrificante íntimo.

Se for uma dor mais “interna” e persistente, ou seja, aquela que aparece mesmo com muito tesão e uma boa lubrificação, mudando de posição sexual e até em diferentes situações... não é normal. Ela pode ser causada por um útero com focos de endometriose, ou que está mais fixo devido a fibroses e aderências, ou aumentado por mioma, adenomiose etc.

Uma penetração vaginal mais profunda e vigorosa atinge o colo uterino (no “fundo” do canal vaginal), gerando dor nesses casos. Nas posições tipo "papai e mamãe" e de ladinho, a gordura do Monte Vênus da vulva e do glúteo servem como amortecedores, reduzindo a entrada e o impacto do pênis no colo uterino – ao contrário das posições “de quatro” e sentada por cima.

Quanto mais a pessoa com vulva ficar na posição de quatro apoios, mais facilita uma penetração com força e rapidez que pode gerar um dor “no pé da barriga”. A pessoa com pênis estará confortável para focar na penetração, controlar o movimento e a profundidade. Não há contato “olho no olho” e estímulo direto no clitóris, o que pode fazer falta ao prazer.

Algumas dicas diminuir o desconforto ou a dor na posição “de quatro”: mude a curvatura do corpo (debruce sobre travesseiros!); estimule o próprio clitóris durante a penetração com os dedos ou um vibrador; afaste mais as pernas; adicione um lubrificante se perceber a vagina seca; converse com a parceria para ir com menos força. 

O pênis, dedo ou qualquer objeto não causa "feridas" no colo uterino. Mas ele pode começar a sangrar durante e/ou após a relação sexual em caso de lesões e infecções, por exemplo. Sangramento genital depois do sexo (com ou sem dor) é um sinal de alerta para passar em consulta com ginecologista. 

A dor mais comum é aquela que passa com a mudança de posição sexual ou que aconteceu de forma esporádica - essa não precisa ser alvo de preocupações. A dor que persiste, dificulta o toque e a penetração vaginal, reduz o desejo e até afasta a pessoa de fazer sexo deve ser investigada pelo(a) médico(a).

Se você sente dor, observe quando ela acontece: em que momento, com que frequência, quais posições sexuais, se tem um lugar mais específico que dói, se é uma dor que não melhora com nada ou se você sente medo de sentir dor. Não acumule gatilhos negativos. O sexo tem que ser leve, gostoso, divertido e prazeroso!

 

*Foto: Pexels

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.