Uma mulher de cabelos curtos está sorrindo com os olhos fechados. Seu rosto e cabelo estão cobertos por respingos coloridos de tinta.

O que significa ser pansexual?

Desde que pessoas famosas assumiram sua pansexualidade, buscas sobre a orientação sexual bombaram na internet...

Por Theo Alarcon

“Eu sou pan”. Nomes como a cantora Miley Cirus, a atriz Bella Thorne, o ator Reinaldo Gianecchini e a influenciadora Bianca Andrade (Boca Rosa) fizeram declarações públicas sobre sua pansexualidade recentemente. O aumento nas pesquisas na internet sobre a orientação sexual e a identificação de novas pessoas com esse grupo não são coincidência.

Também não significa que “esteja na moda”, afinal não estamos falando de um look tendência, e sim de uma identidade sexual (o que se é; para onde se dirige o desejo). Assim como ser homo, hetero ou bissexual... ser pansexual não é uma escolha. A pansexualidade é uma orientação sexual que descreve a atração por pessoas de todos os gêneros. Nas redes sociais, a maior dúvida das pessoas está na diferença entre ser bi e ser pan. Muitas definições equivocadas circulam por aí.

Sopa de letrinhas

A reposta correta está ligada – principalmente - à inclusão desses dois termos em nossa linguagem. À medida que expandimos os conhecimentos sobre a sexualidade humana, é comum que novas palavras sejam incorporadas ao vocabulário para identificar grupos invisibilizados socialmente. A bissexualidade é um termo mais antigo, anterior à compreensão que se tem hoje sobre não-binariedade e genderqueer, por exemplo.

*Leia mais: A diferença entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual

Por muito tempo, o prefixo “bi” fez referência a duas possibilidades de gênero, representando a atração por homens e mulheres, independente de serem cisgênero ou transgênero. O surgimento do termo pansexual possibilitou abranger de forma linguística outras identidades. “Pan-” é um prefixo grego que se refere a “todos” ou “tudo”. Unindo com “-sexual”, reconhecido como indicador de desejos e hábitos sexuais, cria-se a palavra “pansexual”. Significa “alguém que pode se sentir atraído por pessoas de todos os gêneros”.

Simplificando, a bissexualidade pode ser descrita como atração por mais de um gênero e a pansexualidade como atração independentemente do gênero ou por todos os gêneros. Mas, no fundo, a distinção entre bi e pan não é necessária. Isso porque a autoidentificação de uma pessoa com determinada orientação sexual também é uma definição política e social. E, assim como a nossa cultura, faz parte de uma linguagem viva. Portanto, pode mudar de acordo com a necessidade de comunicação da própria comunidade em relação à norma.

*Leia mais: Demissexuais – Atração depende de conexão emocional profunda

Um dos mitos sobre a pansexualidade é o de que, ao contrário da bissexualidade, ela abrangeria a atração por pessoas trans. Nenhuma orientação sexual é excludente com relação a trans-identidades. Orientação sexual e identidade de gênero são coisas distintas, até mesmo quando falamos de desejo. Por exemplo: imaginemos uma pessoa bissexual que se atrai por um homem, mas desiste de ficar com ele ao descobrir que é trans. Se o interesse dela desaparece por causa da identidade (e não o gênero) dele, não se trata de orientação sexual... A questão é o preconceito enraizado.

Por último, existe o mito de que a pansexualidade abrange atração por árvores, animais ou coisas. Essa informação está completamente equivocada. A orientação descreve apenas a atração afetiva/sexual por pessoas e não fetiches e/ou parafilias (preferências sexuais intensas e incomuns que podem se tornar transtornos). Ser pan pode estar fora da norma, mas é ser normal.

Foto: Pexels/Vitória Santos

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.