Um homem e uma mulher brancos estão deitados em uma cama. Ela está por cima dele e ambos se olham sorrindo.

Edging: conheça a técnica para controlar e intensificar orgasmos

O termo pode até ser novidade, mas a prática sexual foi descrita há décadas pela ciência...

Por Theo Alarcon

Edging é um termo inglês que pode ser traduzido como “ficar na borda”. No contexto da sexualidade, a prática significa chegar no limite do prazer e recuar, controlando o momento do orgasmo. O “truque” da paradinha se popularizou em sites de saúde sexual sob o argumento de levar algumas pessoas a sensações de quase gozo e a um clímax ainda mais intenso. Mas para que serve? Como exatamente fazer edging durante o sexo? Dá para treinar a sós?

A técnica que originou o edging existe há mais de 60 anos e foi descrita como Star-Stop (Começar-Parar) pelo médico urologista James H. Semans para trabalhar casos de ejaculação precoce. Desde aquela época, os exercícios incluíam estímulos sexuais e pausas. Essa alternância promovia na pessoa a capacidade de reconhecer a proximidade do orgasmo e ensinava ao cérebro que é possível retardar/controlar aquela sensação, garantindo mais tempo de prazer.

*Leia mais: Ejaculação precoce – Entenda o que é e como controlar

Na prática, o estímulo sexual se inicia e progride até o ponto limite antes do orgasmo. Então, a estimulação é interrompida por cerca de 30 segundos. Após esse intervalo, o estímulo é retomado até atingir o limite novamente, e assim sucessivamente. As etapas continuam até que se queira gozar. Pessoas com pênis podem ter dor nos testículos pelo excesso de edging (consequência de uma excitação que não resulta em orgasmo), mas a ejaculação soluciona o efeito adverso... 

Na relação sexual, o edging é um recurso para prolongar os momentos prazerosos e promover a intimidade através da exploração de outros estímulos excitantes - inclusive com o uso de produtos eróticos. Se você não tem uma parceria ou quer praticar edging a sós, tudo bem! Conhecer o próprio corpo e treinar diferentes estímulos na masturbação terá um papel importante na sua satisfação pessoal e na qualidade do seu relacionamento sexual com outras pessoas.

Ejaculação rápida

Já a técnica usada por profissionais no tratamento de disfunção sexual, o tempo de estímulo, intervalos e a participação da parceria são trabalhados de acordo com os limites da pessoa. Tudo acontece de forma gradativa até que se consiga controlar o orgasmo. Aliás, vale dizer que não existe tempo adequado para gozar. Essa é uma percepção subjetiva.

Mas se o tempo de relação sexual afeta negativamente o prazer da pessoa e/ou de sua parceria, talvez ela esteja diante de uma questão de saúde sexual. As causas da ejaculação rápida podem ser de cunho emocional, envolver ansiedades, ou fazer parte do aprendizado sexual... Uma avaliação psicológica especializada pode conduzir o tratamento adequado.

De qualquer forma, vale ressaltar que os benefícios do edging se estendem a todas as pessoas, independentemente do sexo ou gênero. Afinal, a prática é uma forma de obtenção de prazer e autoconhecimento. Quem não deseja ambos?

*Foto: Pexels/Cottonbro

 

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.