Um homem está deitado em uma cama e, por cima dele, uma mulher.

Dia do Sexo: o que significa ser uma pessoa “boa de cama”?

Nove especialistas em sexualidade respondem quais características fazem alguém merecer o título – autoconhecimento é uma delas...

Por Nathalia Ziemkiewicz

O Dia do Sexo é comemorado hoje (6/9) em alusão à famosa posição sexual meia-nove, quando rola a troca simultânea de sexo oral. Embora não conste no calendário oficial e não renda um feriadinho para desfrutarmos do prazer a sós ou com a parceria, é preciso reconhecer o mérito da marca de preservativos que “instaurou” a data em 2008 – o que era apenas uma campanha de marketing, se tornou uma oportunidade comercial (tem desconto de 15% na loja da Luvv usando o cupom DIADOSEXO) e de reflexão. Por exemplo, o que significa ser uma pessoa “boa de cama”?

O título está longe de ser uma unanimidade. Talvez o que me dá tesão seja brochante para você. Além disso, sexo tem a ver com a química de cada encontro. “Mandar bem” entre quatro paredes não tem a ver com quantas vezes você faz sexo por semana, quantos orgasmos já teve em uma noite ou com a sua flexibilidade para reproduzir posições do Kama Sutra. Mas existem, sim, algumas características relevantes.  A Luvv aproveitou o Dia do Sexo e a expertise do nosso time de conteudistas (profissionais da medicina, da psicologia, do tantra...) para explorar o assunto. A seguir, você confere a opinião de nove especialistas em sexualidade.

Uma pessoa “boa de cama”...

  • Investe no conhecimento do próprio corpo, de fantasias e preferências sexuais.

“É alguém que se conhece, entende seus desejos e sabe dividir com a parceria. Quem se permite e se entrega”, afirma a psicóloga Mayara Magalhães.

“Está atenta e presente sobre si mesma e sobre a outra pessoa, sabe dizer o que gosta, permite sentir prazer nos detalhes e goza ao deixar-se levar”, diz a psiquiatra Marina Zaneti.

  • Respeita desejos, necessidades e limites (seus e da parceria).

“É aquela que vive o sexo de forma descontraída e intensa, sem neuras ou preconceitos. Dá atenção ao seu par ao mesmo tempo em que explora ao máximo o próprio prazer”, afirma o psicólogo Eduardo Yabusaki.

“Boa de cama é a pessoa que respeita e compreende as próprias necessidades, inclusive de deitar e dormir se for o caso (risos)”, diz a psicóloga Ana Luiza Fanganiello.

  • Tem uma visão ampla de sexo – muito além da penetração.

“Consegue ‘ler’ com todos os sentidos na hora do sexo: ouvir, sentir, perceber os sinais sutis de prazer e usá-los como guia para levar sua parceria ao êxtase”, afirma o psicólogo Theo Alarcon.

“Significa entender que o sexo começa antes mesmo da penetração e que vai muito além disso. Tem a ver com a sincronia dos corpos, sentir os movimentos, absorver o momento, dar e receber prazer”, diz o psicólogo Heitor Kaleo.

  • Consegue se conectar (e se comunicar) com a outra pessoa para o prazer mútuo.

“Pessoa boa de cama é disponível, ouve, fala, põe e tira a mão onde se pede, olha nos olhos, beija na boca e troca”, afirma a ginecologista obstetra Teresa Embiruçu.

“É aquela que tem uma boa conexão com o seu corpo e com a parceria. Sexo é sobre troca entre as pessoas”, diz a ginecologista obstetra Carolina Ambrogini.

“Está disposta a dar e a receber prazer, carinho e atenção”, afirma a terapeuta sexual Bianca Dhavala.

Nós também pedimos algumas dicas para que o Dia do Sexo fosse celebrado de forma (ainda) mais prazerosa. Anota aí, Luvver:

Marina Zaneti, psiquiatra: “O sexo começa muito antes de tirar a roupa, portanto construa um momento erótico bem antes, mandando mensagens, escolhendo um jantar gostoso e qualquer outro elemento que faça sentido pra vocês”.

Ana Luiza Fanganiello, psicóloga: “Saia da caixinha de padrões impostos, explore seu corpo e suas sexualidades”.

Carolina Ambrogini, ginecologista obstetra: “Inove! Novidades sempre apimentam a relação e o desejo”.

Theo Alarcon, psicólogo: “Converse sobre sexo, ouça ou leia um conteúdo erótico, explore outras formas de prazer sexual, não somente o ato sexual”.

Bianca Dhavala, terapeuta sexual: “Comece o sexo com toques por todo o corpo da sua parceria, use e abuse dos cinco sentidos com uma deliciosa massagem”.

Mayara Magalhães, psicóloga: “Goze! Goze da sua companhia, da companhia da outra pessoa. Goze de uma relação sexual sem pressa, sem ansiedade, sem tabus e principalmente, sem vergonha!”.

Teresa Embiruçu, ginecologista obstetra: “Esqueça pênis ou vagina. Comece de cima para baixo, pelos sentidos: o que ouve, vê, cheira, degusta e sente na pele”.

Heitor Kaleo, psicólogo: “Penetrar nos desejos, gozar de suas vontades, se deliciar em suas fantasias e liberar a imaginação. Se permitir explorar através dos sentidos o gosto do prazer com consentimento e acima de tudo respeito”.

Eduardo Yabusaki, psicólogo: “Explore, crie, diversifique e viva intensamente a sua intimidade. Celebre o Dia do Sexo do seu jeito, seja como for!”

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.