Um homem e uma mulher, ambos brancos e loiros, estão sentados em um sofá com almofadas. Ela o abraça enquanto ele chora.

Como superar uma traição e confiar de novo?

Terapeuta de casais revela o (difícil) processo de reparação após uma infidelidade

Por Eduardo Yabusaki

Quando a traição acontece e acaba descoberta pela pessoa traída, geralmente se instala uma crise gigantesca no relacionamento - e a iminência da separação. Há mais de trinta anos trabalhando com terapia de casal, atendi inúmeras vezes essa trágica situação conjugal. Pacientes que chegam tanto em conflito interno quanto com a parceria, se perguntando como é possível recuperar o vínculo e a confiança depois da infidelidade.

Muitas vezes a pessoa traída se sente tão ferida, desrespeitada e ultrajada que opta pela ruptura imediata para cessar com o sofrimento. Porém, nem sempre esta é a melhor saída, mas apenas a fuga de uma dura realidade. Sem maior entendimento sobre o acontecido, as implicações sentimentais podem ser levadas a novos relacionamentos...

Há casos em que o dano realmente é irreparável, levando ao término, após uma avaliação mais racional. Mas, em outros, a traição é passível de reparação – desde que as pessoas estejam dispostas a mergulhar no difícil processo de recuperação e resgate da relação amorosa. É preciso uma reflexão profunda sobre o episódio para elaborá-lo e redirecionar a vida conjunta.

  • Leia mais: A monogamia não é natural, mas uma escolha individual

As duas pessoas precisam entender que, se é desejo de ambas permanecerem no relacionamento, devem se empenhar muito - e, ainda assim, o processo de reparação e resgate da relação será difícil. Não raro exploramos exaustivamente a infidelidade nas sessões para dar vazão a sentimentos de dor, angústia, mágoa e ressentimento. Esse “exorcismo” emocional ajuda a processar tudo o que está acontecendo dentro de cada pessoa e entre elas, abrindo caminho para o verdadeiro arrependimento e perdão.

O casal deve assimilar qual parte da estrutura conjugal foi comprometida com a traição e precisará ser restabelecida – como descrevo melhor a seguir.

- Vínculo: o relacionamento se dá a partir de sentimentos, conceitos e valores. Será preciso pensar e reavaliar como reestabelecer o vínculo e o compromisso entre o casal.

- Confiança: a reconstrução dela dependerá de verdade e transparência total, sem margem para deslizes, descuido ou desatenção. Qualquer vacilo pode despertar o ‘fantasma’ da traição.

- Respeito: a pessoa traída se sente desrespeita por ter sido substituída / preterida por alguém. Cabe à pessoa infiel reestabelecer atitude e postura para merecer respeito novamente.

- Tesão e desejo: após uma traição, a sexualidade do casal pode ter sérias dificuldades. Para evitar que evolua para disfunções sexuais como anorgasmia e disfunção erétil, procure terapia sexual o quanto antes (se possível).

- Amor: o sentimento mais precioso foi danosamente abalado. Precisará de esmero, atenção e cuidado para seu processo de reparação. Sem ele o relacionamento conjugal não tem sentido.

Tudo isso exigirá muita paciência e tolerância, empenho e dedicação pelo relacionamento. A pessoa infiel será bem mais exigida em todos os aspectos e, para tanto, precisará estar sempre motivada e disponível. Mesmo depois de todos os esforços, eventualmente podem concluir que a separação seja a única solução. Isso não significa que todo o processo foi em vão porque permitirá seguir em frente com mais certeza e serenidade. Ou, no melhor dos casos, decidirão seguir de mãos dadas para um recomeço.

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.