Um homem e uma mulher seminus estão deitados em uma cama – ele por cima dela, inclinando a boca em seu pescoço.

“Alinhamento coital” facilita orgasmo feminino durante a penetração

Simples, técnica sexual bombou depois de aparecer em episódio da série Sex/Life (Netflix)

Por Mayara Magalhães

Se você é uma pessoa heterossexual, provavelmente já experimentou a posição papai-mamãe no sexo, aquela em que o homem fica por cima da mulher durante a penetração vaginal. Esse encaixe não é apenas comum como se torna mais frequente em relacionamentos longos... Muitas vezes a possibilidade de conforto ganha a variação (e não há Kama Sutra que ajude!). O que talvez você não saiba é que, se bem ajustada, a tradicional posição sexual pode proporcionar muito mais orgasmos à mulher e satisfação ao casal.

Com o perdão do spoiler, quem assiste à série Sex/Life, na Netflix, sabe do que estou falando: alinhamento coital. Ou será que você chegou até aqui porque fez uma busca sobre o termo no Google? A trama traz uma mulher casada e com dois filhos que está sexualmente insatisfeita (qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência). As lembranças do ex-namorado passam a perturbar a protagonista, que revive histórias eróticas do antigo relacionamento, cheio de tesão e química sexual.

Ao longo do 5º episódio, uma cena de sexo leva a personagem a um outro patamar de prazer. O casal pratica o tal alinhamento coital, uma versão 2.0 do clássico papai-mamãe. Uma narração afirma que, quando feito corretamente, fornece máxima conexão física e emocional. Não é à toa. De acordo com o psicoterapeuta americano Edward Eichel, que pesquisa a técnica sexual, ela facilita os orgasmos femininos durante a penetração vaginal (algo que, segundo pesquisas, ocorre com menos de 20% das mulheres cisgênero).

  • Leia mais: Você já fingiu orgasmo por medo de magoar?

Mas, afinal, o que muda se o homem continua por cima? Não é nada de outro mundo. Ao invés de estar alinhado com a mulher, o parceiro fica com o tronco um pouco mais para cima, os ombros na direção do queixo da parceira. O diferencial é que os corpos ficam bem grudados, assim a base do pênis estimula e  fricciona o clitóris (o grande responsável por desencadear o orgasmo nas pessoas com vagina). Dica extra: coloque uma almofada ou travesseiro embaixo do bumbum da mulher para elevar a pelve dela e intensificar ainda mais a “roçada”.

Além do ajuste na posição, o movimento da penetração não deve ser aquele vaivém desenfreado do pênis na vagina. O ideal é um balanço leve, lento e na horizontal (não na vertical!). Também vale ajudar o parceiro, direcionando como funciona melhor para você. Aliás, a personagem da série até tentou fazer isso com o marido, mas ele não teve muita paciência... Lembrem que a intimidade de casal e a disponibilidade de ambas as partes podem interferir bastante na satisfação sexual, assim como a entrega ao momento.

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.