Mulher gorda deitada de bruços com uma lingerie e com o rosto apoioado na mão direita.

Acende a luz! Sensualidade não tem peso

Combater a gordofobia internalizada é o primeiro passo para melhorar a autoestima e o desejo sexual

Por Bianca Dhavala

luvv

Mas podemos olhar também para um dos grandes ícones da História da humanidade: Cleópatra. Com nariz curvo e cabelos cacheados (ao contrário de como foi retratada em muitos livros), ela atendia ao padrão de beleza de sua época. Mas era verdadeiramente sensual - porque sensualidade é o poder de chamar atenção para si por meio de suas particularidades e seu jeito único de ser. Nem sempre essa habilidade tem uma intenção erótica. Conquistar as pessoas no ambiente de trabalho ou em um evento social, por exemplo, tornam você sensual. Ou seja, focada naquilo que busca e consciente sobre o que está disposta a compartilhar com os outros.

Cada vez mais mulheres plus size tem uma ótima saúde corporal, emocional e sexual. Empoderadas, elas defendem seus corpos e seu direito ao prazer. Talvez você esteja se perguntando como chegar lá também... Então, no meu primeiro texto para o blog da LUVV, separei quatro dicas básicas quem deseja despertar a própria sensualidade – e observar como essa potência reverbera em todas as esferas da vida.

#1 Expulse a gordofobia internalizada em você. Crescemos bombardeadas por mensagens implícitas em propagandas e contos infantis, nos quais só a mulher magra e de cabelos longos é considerada bonita e sensual. Inconscientemente, passamos a achar que as pessoas só gostarão de nós se formos assim. Na verdade, elas vão nos querer se... também nos quisermos, amarmos e aceitarmos. Isso não significa se acomodar: você pode mudar por si (não para alguém), desde que antes seja capaz de se reconhecer e acolher.  

#2 Invista no autoconhecimento para entender mais sobre si mesmo – tanto no plano consciente quanto no inconsciente. Como? Por meio de psicoterapia, livros, cursos, palestras, lives em páginas interessantes das redes sociais, atividades físicas como dança etc. Entenda o que lhe agrada, como você se sente bem e bela com seu corpo e forma de se comportar, como sua energia sexual tem a ver com tudo isso, como usar a seu favor todo o poder orgástico de ser quem se é - e não quem as pessoas esperam que você seja.

#3 Construa o amor-próprio. Nesse processo diário, passamos a compreender nossos limites e aceitar aquilo que não pode ser modificado, assim como aprendemos a nos colocar como prioridade. Isso significa mais do que o clichê sobre frequentar salão de beleza, sair bem arrumada e maquiada. É contar com o apoio de profissionais da sexologia, psicologia, medicina, educação física... assim como de familiares, amigos e parceria amorosa. Investigue como se relaciona com todos os aspectos da sua vida – desde a alimentação até o sexo. Quais são as verdadeiras emoções (medos e traumas, por exemplo) e de que forma elas abalam a sua confiança? Você sabe dizer “não” ou teme desagradar?

#4 Assista ao filme “Sexy Por Acidente” (2018). A protagonista é uma mulher comum que luta contra suas inseguranças corporais. Um dia ela bate a cabeça ao cair de bicicleta e acorda super autoconfiante. Que tal assumir a responsabilidade por suas escolhas, seus desejos, suas relações? Você sente que ser você mesma é suficiente? A beleza e a sensualidade surgem de dentro para fora.

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.